Conheça os postos de combustível mais baratos

200 mil pessoas já aderiram ao grupo «Greve aos combustíveis»

15 de outubro de 2021
Conheça os postos de combustível mais baratos
Distrito de Coimbra é o que tem mais postos no ranking de preços mais baixos de gasóleo simples e gasolina 95 simples. Mas os distritos do Porto e de Coimbra também contam com postos.
Num momento em que os preços dos combustíveis estão a disparar nas bombas, os portugueses estão cada vez mais atentos aos preços e descontos da gasóleo e gasóleo.

No ranking dos postos mais baratos em Portugal, o distrito de Coimbra surge em destaque, mas os distritos de Lisboa e Porto também contam com postos.

Em termos de gasóleo simples, o posto mais barato fica localizado no Intermarché de Pombal (distrito de Coimbra) com o preço de 1,419 euros litro. Segue-se o Intermarché Marinha da Guia (Leiria) com o preço de 1,419 euros por litro e a Cepsa de Cucujães (Aveiro) com o valor de 1,424 euros por litro.

O ‘top 5’ do diesel é fechado pelo Intermarché de Valongo (Porto) com o preço de 1,439 euros por litro e pelo Intermarché da Rua das Flores em Coimbra (1,439 euros por litro). O posto de Valongo fica localizado a 15 quilómetros da cidade invicta, segundo os dados da DGEG.

Olhando para a gasolina simples 95, o primeiro prémio vai para a margem sul do Tejo: 1,619 euros por litro no Intermarché de Fernão Ferro.

Mais a norte, segue-se o Intermarché do Cadaval (Lisboa) com o preço de 1,629 euros por litro. Este posto fica a cerca de 70 quilómetros de Lisboa.

Na terceira posição surge um posto repetido: o Intermarché da Rua das Flores em Coimbra com o preço de 1,629 euros por litro.

O ‘top 5’ é fechado pelo Intermarché de Ponte de Sor (Portalegre) com o preço de 1,629 euros por litro, e pelo Intermarché da Figueira da Foz (Coimbra) com o valor de 1,629 euros por litro.

O preço dos combustíveis vai voltar a subir na próxima semana: um cêntimo e meio tanto na gasolina como no gasóleo, disse fonte do sector à “SIC Notícias”. Esta semana, o preço do gasóleo subiu mais de três cêntimos e a gasolina dois cêntimos.

Os preços dos combustíveis dispararam mais de 30% em Portugal no espaço de um ano e meio, sobrecarregando os bolsos de empresas e famílias.

Analisando o período desde o início de 2020 até ao dia de hoje, o preço do gasóleo simples atingiu um mínimo em maio de 2020: 1,140 euros por litro. Atualmente, o preço médio do mês de outubro atinge os 1,503 euros por litro.

A partir daqui voltou a subir novamente até agosto de 2020 (1,237 euros por litro), descendo depois para 1,203 euros por litro em outubro do ano passado. Desde então a sua subida foi imparável.

Já a gasolina simples 95 também sofreu uma subida avassaladora desde meados do ano passado. Em abril de 2020, a gasolina atingia um preço médio de 1,254 euros por litro na bomba. Neste momento, este combustível custa 1,699 euros por litro, mais 35% face a abril do ano passado.

Olhando para os preços diários, a 2 de maio de 2020, a gasolina atingiu o preço mais baixo (no período entre o início de 2020 e o dia de hoje): 1,23 euros por litro. Ao dia de hoje, o preço médio da 95 está nos 1,74 euros por litro. Contas feitas, a gasolina 95 simples custa mais 41,4% quando os portugueses vão às bombas.

A subida dos preços está diretamente relacionada com o aumento do preço do barril de petróleo de Brent, a referência para Portugal: no espaço de um ano o Brent disparou 96% para 83,18 dólares (preço de fecho de quarta-feira).

Numa análise aos preços dos combustíveis no primeiro semestre deste ano, a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) concluiu que a carga fiscal em Portugal pesa 63% no preço final da gasolina simples 95, contra os 60% da média europeia. No caso do gasóleo simples, o regulador aponta que a carga fiscal em Portugal pesa 58% conta os 54% a nível europeu.

O preço dos combustíveis está a provocar a revolta nas redes sociais. Mais de 200 mil pessoas já aderiram ao grupo “Greve aos combustíveis” que defende uma greve aos abastecimentos nos dias 15, 21, 22, 28 e 29 de outubro, assim como o bloqueio das pontes 25 de Abril e Vasco da Gama.

O Governo tem apontado o dedo às margens de lucro das gasolineiras e petrolíferas. Para tentar conter o que considera ser a prática de margens excessivas, o executivo de António Costa apresentou uma proposta, já aprovada pelo Parlamento, para limitar as margens nos combustíveis. Nas contas do Governo, este mecanismo permitiria a descida de nove cêntimos por litro de gasolina, e um cêntimo por litro no gasóleo.

Fonte: jornaleconomico.sapo.pt

Adicionar comentário