UE investe mais de mil milhões em infraestruturas energéticas

Medida reforça o objectivo de zero emissões líquidas de gases de efeito estufa até 2050

27 de janeiro de 2022
UE investe mais de mil milhões em infraestruturas energéticas
A medida hoje aprovada foi proposta pela Comissão Europeia, que salienta que “infraestruturas energéticas bem integradas são essenciais para a transição energética, facilitando a integração das energias renováveis, reforçando a segurança do aprovisionamento e ajudando a manter a acessibilidade da energia”.
Os Estados-Membros chegaram concordaram esta quinta-feira em investir 1,037 milhões de euros em cinco projetos de infraestruturas transfronteiras no âmbito do Mecanismo Interligar a Europa para as redes transeuropeias de energia (MIE Energia).

“O MIE Energia prestará apoio financeiro à construção de quatro projetos de infraestruturas, três dos quais para o transporte de eletricidade e outro para o armazenamento de gás, bem como um estudo sobre redes de transporte e armazenamento de CO2”, informa a Representação da Comissão Europeia em Portugal, na nota enviada às redações.

O maior montante de financiamento será atribuído ao projeto de interligação EuroAsia, no valor de 657 milhões de euros, para apoiar a primeira interligação entre Chipre e a rede europeia. O restante será dividido por projetos na Bulgária, Estónia, Finlândia, Letónia, Lituânia, Polónia e Suécia.

A  medida hoje aprovada foi proposta pela Comissão, que salienta que “infraestruturas energéticas bem integradas são essenciais para a transição energética, facilitando a integração das energias renováveis, reforçando a segurança do aprovisionamento e ajudando a manter a acessibilidade da energia”.

A assistência financeira prestada no âmbito do MIE Energia visa apoiar a realização do Pacto Ecológico Europeu, assinala a Comissão.

O pacto tem o objetivo de transformar a UE numa economia moderna, eficiente em termos de recursos e competitiva, com zero emissões líquidas de gases de efeito estufa até 2050.

Fonte: jornaleconomico.pt

Adicionar comentário