Fórum do Outono - Inesc Tec a 6 de dezembro no Porto

Aceleração da Descarbonização da Ecnonomia

24 de novembro de 2022
Inesc Tec
Inesc Tec promove discussão sobre ‘aceleração da descarbonização da economia’. Evento contará com a participação da ministra da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Elvira Fortunato.
Que e quanto investimento terá de ser feito em energias consideradas limpas? Qual a escala geográfica que potenciará uma menor dependência climática? Quão longe está a Europa de optar por uma política que não tenha apenas em conta os interesses de cada uma das nações?

Estes são alguns dos tópicos em debate na sétima edição do Fórum Inesc Tec do Outono, promovido pelo Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (Inesc Tec). Este ano, o evento debruça-se sobre as temáticas relacionadas com a transição energética e a forma como o ambiente, a energia e a economia se interligam. Governantes, investigadores e empresários vão discutir soluções técnicas, regulatórias e ambientais para ajudar a definir políticas públicas que promovam a descarbonização da economia.

Pelo sétimo ano, o Inesc Tec volta a levar a cabo o Fórum do Outono, trazendo para discussão um dos temas que ocupa a ordem do dia, com especial relevância após o início da guerra na Ucrânia. Centrado na ‘Aceleração da Descarbonização da Economia’, o evento foca-se nas questões relativas às alterações climáticas, na descarbonização da economia, especialmente no que diz respeito à energia.

A pertinência do tema justifica-se, acredita João Peças Lopes, diretor associado do Inesc Tec e Professor Catedrático na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, “precisamente pela oportunidade e urgência crescente em promover a transição energética, dados os evidentes impactos ambientais que já se manifestam e os impactos económicos que é preciso mitigar”.

O Fórum assume ainda especial relevância ao propor uma abordagem que vai para além do convencional debate de ideias, convidando para a reflexão atores da academia e do ecossistema empresarial. “Esta complementaridade e o debate num mesmo fórum das questões da energia, em si mesma, enquanto bem escasso, e a necessidade de diminuir o impacto ambiental, criam tensões que é preciso dirimir e geram a necessidade de procurar soluções de compromisso”, assume João Peças Lopes.

Numa altura em que se vive um momento onde as alterações climáticas são cada vez mais visíveis, através de fenómenos como ondas de calor, períodos de seca prolongada, inundações, tufões ou degelo das calotes polares, discutir a transição energética ajuda a criar uma melhor perceção sobre os desafios da energia. E João Peças Lopes defende que “a academia e o sistema científico e tecnológico têm uma responsabilidade importante não só na geração de conhecimento, mas também na criação de uma consciência energética na sociedade e nos cidadãos”.

As soluções de futuro serão abordadas com recurso a painéis direcionados para os desafios e estratégias de cada segmento. A garantia, segundo Peças Lopes, é não ser possível “fugir a temas difíceis: gás, petróleo, carvão, Hidrogénio”, até porque, acredita, há questões para as quais são necessárias respostas. “Serão os prazos compatíveis com a urgência de soluções? Que investimento nas energias limpas? Qual a escala geográfica que potenciará uma menor dependência climática? Quão longe está a Europa de optar por uma política que não tenha apenas em conta os interesses de cada uma das nações?”.

O Fórum do Outono é uma iniciativa anual do Inesc Tec que visa promover a discussão de temas relevantes para o país. Em 2022, a transição energética tornou-se ainda mais urgente, sendo necessário avaliar sua aceleração, redesenhando Planos de Energia e Clima e calculando os impactos ambientais e económicos, planeando a segurança energética do abastecimento e assegurando também níveis elevados de resiliência ao sistema energético.

O evento terá no lugar no auditório da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto.

O programa completo pode ser consultado aqui.
A participação é livre, mediante inscrição obrigatória, no site do evento, até 29 de novembro.

Adicionar comentário