Mitigar a pobreza energética com energia solidária

O Community Energy for Energy Solidarity vai promover mecanismos de solidariedade energética

2 de dezembro de 2021
Coopérnico
O CEES - Community Energy for Energy Solidarity - vai promover mecanismos de solidariedade energética com o objetivo de ajudar mais de 17 mil consumidores na Europa em situação de pobreza energética, desencadeando investimentos de cerca de dois milhões de euros e reduzindo emissões poluentes relacionadas com produção de energia. A Coopérnico é a parceira portuguesa do projeto.
A primeira fase termina amanhã (dia 3 de dezembro), com um inquérito, em toda a Europa, dirigido às Comunidades de Energia ou outras iniciativas de energia comunitária que vai aferir que ações estas comunidades já tomaram ou têm planeadas para combater a pobreza energética. Para além disto, nesta primeira etapa, o CEES pretende conhecer os desafios que estas organizações e iniciativas enfrentam.

O objetivo deste inquérito é aprender com uma ampla gama de Comunidades de Energia, na UE e no Reino Unido, questionando as comunidades sobre os seus esforços para identificar e interagir com famílias vulneráveis e implementar ações para reduzir a pobreza energética. Também se pretende avaliar o interesse dessas organizações em manter o contacto com o projeto e, potencialmente, implementar algumas das ações contra a pobreza energética identificadas como bem-sucedidas.

Ao longo de três anos, o projeto CEES, financiado pelo programa Horizonte 2020, irá inventariar e avaliar as abordagens atuais da energia comunitária, criando, no fim, um kit de ferramentas que todos poderão aplicar na:
  • capacitação de líderes comunitários e organizações - incluindo aqueles que trabalham em setores adjacentes, como consultoria financeira, saúde ou serviços de bombeiros/polícia - na identificação de famílias em ou em risco de pobreza energética;
  • integração estratégica de medidas de eficiência energética e mudança comportamental, medindo impactos a nível familiar e comunitário;
  • criação de regimes de apoio financeiro e não financeiro para famílias e para projetos de energia comunitária de forma mais ampla.
A incapacidade de manter as casas adequadamente climatizadas afeta negativamente entre 50 a 125 milhões de cidadãos da União Europeia, prejudicando a sua saúde e bem-estar, resultando em despesas do orçamento público. Os custos associados à transição para energia limpa - alguns dos quais serão passados aos consumidores - ameaçam elevar o número.

Este piloto do CEES tem seis parceiros: ALIENERGY (UK), Coopérnico (PT), Enercoop (FR), Les 7 Vents (FR), Repowering (UK) e ZEZ (CR) foram selecionados pelo seu conhecimento e experiência no desenvolvimento de abordagens inovadoras em diversos aspectos de energia comunitária.

Um dos principais objetivos do CEES é incentivar todos os projetos de energia comunitária na UE a incorporar a justiça energética como um princípio fundamental.

Fonte: oinstalador.com

Adicionar comentário