Combustíveis voltam a descer. Brent em desvalorização

Esta segunda-feira, ao abastecer, vai ter uma agradável surpresa

25 de novembro de 2022
Combustíveis voltam a descer. Brent em desvalorização
Na segunda-feira, quando for abastecer a sua viatura deverá passar a pagar 1,651 euros por litro de gasóleo simples e 1,658 euros por litro de gasolina simples 95.
As boas notícias repetem-se na próxima semana, já que os combustíveis vão voltar a baixar. O gasóleo vai descer cinco cêntimos e a gasolina 4,5 cêntimos, segundo avançou fonte do mercado ao ECO. No espaço de um mês, o gasóleo, o combustível mais usado em Portugal, já desceu 32 cêntimos e a gasolina 25 cêntimos.

Assim, na segunda-feira, quando for abastecer a sua viatura deverá passar a pagar 1,651 euros por litro de gasóleo simples e 1,658 euros por litro de gasolina simples 95, tendo em conta os valores médios praticados nas bombas na última segunda-feira, divulgados pela Direção-Geral de Energia e Geologia (DGEG), e que já têm em conta os descontos aplicados pelas gasolineiras.

No entanto, os preços ao consumidor final podem variar consoante o posto de abastecimento. E ainda podem sofrer ajustamentos para ter em conta o fecho das cotações do brent esta sexta-feira e o comportamento do mercado cambial, mas também porque os preços finais resultam da média dos valores praticados por todas as gasolineiras.

Estes valores já têm em conta a nova revisão das medidas fiscais temporárias para ajudar a mitigar o aumento do preço dos combustíveis, que são atualizadas no início de cada mês. Assim, durante o mês de novembro, o litro de gasóleo vai baixar 3,8 cêntimos e da gasolina 1,4 cêntimos pela via fiscal.

Esta sexta-feira, os preços do brent, que serve de referência para o mercado europeu, sobem 1,43%, para 86,56 dólares por barril. Contudo, o brent está a caminho da terceira desvalorização semanal, devido aos receios de abrandamento da economia chinesa em virtude das novas medidas restritivas impostas para conter os novos surtos de Covid-19.

Mas estas semanas consecutivas de descidas nos preços podem estar a chegar ao fim. Desde 23 de outubro, o preço do gasóleo já desceu 32 cêntimos e o da gasolina 25 cêntimos. A semana passada a descida de 9,6 cêntimos do gasóleo, acima da previsão inicial de oito cêntimos, colocou os preços num nível inédito desde 28 de fevereiro, duas semanas depois do início da guerra na Ucrânia. Já a gasolina desceu 8,2 cêntimos (a previsão era de descida de oito cêntimos), o valor mais baixo desde 12 de setembro.

O cenário poderá mudar porque a OPEP e seus aliados (OPEP+) admitem reduzir a produção de petróleo, o que deverá levar a uma alta das cotações nos mercados. Uma decisão que está poderá ser tomada na reunião de 1 de dezembro.

Fonte: eco.sapo.pt

Adicionar comentário